09/05/2015

Alterações na fala da doença de Parkinson (2ª. doença mais comum - a 1ª. é o Alzeimer)


Conforme estava agendado, teve lugar no dia 7 de Maio, nas instalações da AUTITV, uma interessante palestra sobre o tema em título e baseado no estudo FraLusoPark. 

Foi oradora a Dra. Rita Cardoso, terapeuta da fala e investigadora na Faculdade de Medicina de Lisboa e no Campus Neurológico Sénior, situado no Varatojo em Torres Vedras.

A doença de Parkinson, que é de origem neurológica, atinge cerca de 15.000 pessoas em Portugal.
Foi uma palestra muito interessante, com intervenção de vários dos presentes e dado o interesse deste tema para os frequentadores da nossa Universidade, descrevemos a seguir os assuntos focados, embora extenso:

  • Memória, atenção e concentração até aos 40 anos
  • O cérebro depois dos 40 anos, ou seja na 2ª. metade da vida
  • Neurotransmissores - perdas de actividade
  • Dopamina - substancia essencial do cérebro
  • O tremor essencial e a doença de Parkinson
  • Alterações motoras e não motoras
  • Sintomas (passos muito curtos, tremor das mãos, rigidez, instabilidade postural, movimentos muitos lentos ou involuntários 
  • Medicação e os seus efeitos
  • Intervenções cirúrgicas 
  • Complicações motoras
  • Alterações várias, do sono, sensitivas, cognitivas, gastrointestinais.
  • Intervenções não farmacológico- intervenção cirúrgica, fisioterapia e terapia da fala
  • Intervenções farmacológicas - medicamentos muito eficazes
  • Alterações da voz - diminuição do volume, voz áspera, sensação de monotonia, tremor vocal, articulação imprecisa, aumento da velocidade da fala, diminuição da expressão facial
Para finalizar apenas três notas:
  1. Está em curso um teste de voz, cuja responsabilidade é da Unidade Farmacologica Clinica do Instituto de Medicina Molecular, financiado pela Fundação para a Ciencia e Tecnologia e que pode ser solicitado directamente ao Campus Neurológico Sénior, no Varatojo, cujo telefone é 261330701 - Dra. Rita Cardoso. Para o efeito os interessados terão que permanecer umas horas no Campus para efectuar este teste. Podem participar pessoas COM e SEM o diagnóstico de Doença de Parkinson.
  2. A Associação Portuguesa dos Doentes de Parkinsom, é uma entidade de aconselhamento para os doentes ou não doentes
  3. LER é o melhor remédio, foi aconselhado pela Oradora, como terapia preventiva, pois é muito mais benéfico para o cérebro do que ver televisão.

01/05/2015

Segunda Visita de Estudo ao Palácio Maçónico do Grande Oriente Lusitano...

Na sequência da visita de estudo efectuada no dia 13 do passado mês de Março, ao Palácio Maçónico do Grande Oriente Lusitano, sob a orientação da Professora da disciplina de História de Portugal, Drª Rita Sarreira e dado o grande interesse manifestado por alunos que, da primeira vez, não tiveram oportunidade de participar nesta experiência, foi realizada ontem, dia 30 de Abril, uma segunda visita a este interessante Palácio, por forma a satisfazer os inúmeros pedidos dos alunos da AUTITV...

Ali chegados, fomos recebidos pelo senhor engenheiro Fernando Sacramento, responsável pelo Museu da Maçonaria instalado no edifício, que, com os seus imensos conhecimentos sobre a Organização e dotado de grande cultura geral, informou os visitantes sobre os rituais e simbologia que identificam a Maçonaria Portuguesa, relacionando-os com a actividade geral do País.
Importa salientar que esta Organização foi vítima de grandes perseguições durante duzentos anos, mas apesar disso manteve sempre como divisa a LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE, sendo que tem como seus objectivos a transmissão da Tolerância, Solidariedade, Trabalho e Paz.

Dos variadíssimos símbolos destacam-se: o DELTA, símbolo da força e do amor; o SOL, símbolo da luz, do conhecimento, da sabedoria, da vida e da saúde; a LUA, símbolo feminino e da vida e, o AVENTAL (o mais conhecido), símbolo do trabalho constante.

A REGRA DE OURO e o CICLO DA VIDA, são orientações comuns a todos os maçons (existem em Portugal lojas masculinas, femininas e mistas). 
Assim, o mineral, o calcário e o mármore são representativos por esta ordem e significam: a infância, a idade adulta e a idade da sabedoria, respectivamente.
Todos os assuntos podem ser abordados pelos maçons. internamente, no seu templo, excepto os relacionados com religião e política. Estes são do foro de cada um e de livre escolha.
Muito há para dizer e conhecer nesta Organização, que está aberta ao público todas as tardes na rua do Grémio Lusitano, ao Bairro Alto. Basta tocar à campainha. 
Lembramos que podem ler o artigo sobre a anterior visita ao Palácio da Maçonaria, publicado neste blog no passado dia 13 de Março.
A todos os participantes foi distribuído um elucidativo prospecto sobre o historial, símbolos e actividade da Maçonaria.

O Templo

17/04/2015

Conversa/Debate com a escritora Leonor Xavier....



Num encontro promovido pela Drª Odete Bento, Professora da disciplina de "Literatura" na AUTITV - Associação para a Universidade da Terceira Idade de Torres Vedras, esta Associação teve o prazer de receber, na sua sede, no dia 16 de Abril de 2014, a escritora e ensaísta  Leonor Xavier, para uma conversa/debate com sócios, alunos e professores desta universidade sénior e com uma turma de alunos do 12º ano de economia  da Escola Secundária Henriques Nogueira, que, no âmbito do "Projecto Interleitores", participou neste debate com grande entusiasmo, acompanhada por dois dos seus professores.
Leonor Xavier é uma jornalista e escritora portuguesa, licenciada em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Viveu no Brasil entre 1975 e 1987, foi correspondente do Diário de Notícias no Rio de Janeiro e redactora da revista "Máxima", tendo recebido por duas vezes o prémio de melhor jornalista da Comunidade Portuguesa.

No que à sua obra diz respeito, é de referir que é autora, de entre outros, dos seguintes livros:
"Maria Barroso - Um Olhar sobre a Vida"; "Raul Solnado - A Vida Não Se Perdeu"; "Rui Patrício - A Vida conta-se inteira"; "Ponte-Aérea"; "E só eram verdade os que partiram"; "O Ano da Travessia"; "Treze gotas ao deitar; "Entrevistas"; "Falar de Viver; "Atmosferas"; "Portugal tempo de Paixão"; "Colorido a preto e branco"; "Casas Contadas"; "Doze mulheres e um Almoço de Natal" e "Passageiro Clandestino".

Foi um debate bastante interessante e muito participado  pelos presentes, tendo finalizado com uma sessão de autógrafos de alguns dos livros publicados.

12/04/2015

A escolha certa e ponderada - Workshop




Realizou-se hoje, nas instalações da AUTITV, mais um interessante Workshop.
Desta vez a oradora foi a nossa colega e Professora Maria da Conceição (Concha) que entusiasmou os presentes com o seu próprio entusiasmo.
O tema era A ESCOLHA CERTA E PONDERADA.
Engenheira civil de profissão, habituada a ter de tomar decisões para escolhas difíceis, partilhou connosco a sua experiência, facultando aos presentes ferramentas para, de forma ponderada, cada um poder fazer a escolha certa em momentos específicos.
Deu exemplos práticos e acabou a sessão com um trabalho interessante sobre a escolha da "pessoa certa", ao jeito de cada um, trabalho esse que transmitiu um ambiente alegre e bem disposto aos presentes.






09/04/2015

Rastreio Visual - 14 de Abril


III Encontro de Poesia das UTIS do Oeste

No dia 20 de Março de 2015, realizou-se, no Auditório dos Bombeiros Voluntários de Pataias, o III Encontro de Poesia de Universidades Seniores do Oeste, o qual contou com a participação das UTIS de Alcobaça, Benedita, Caldas da Rainha, Nazaré, Pataias, Peniche e Torres Vedras.

Neste encontro de Poesia das UTIS, a AUTITV fez-se representar por alunos e professores, num total de 6, que apresentaram os seguintes poemas de sua autoria:
Maria do Espírito Santo Miranda - Um Hino à Natureza
Maria Teresa Sousa Dias - A Bela da Natureza
Maria Teresa Sarzedas - Bela Natureza
Rosa Gabriel - Borboleta
José António Monteiro - O Mar
Maria Odete Bento Correia Lopes - Pára... escuta... olhe e desfruta
  

20/03/2015

Visita à Quinta das Lapas e Igreja de Monte Redondo

Alameda da entrada da quinta
Quinta das Lapas, surpreendente!
  
Igreja do Monte Redondo e Quinta das Lapas foram centros de visita, na tarde de hoje, pelos alunos da AUTITV, sob a orientação da Prof.ª Rita Sarreira, docente das disciplinas de História Local e de Portugal, na Universidade Sénior de Torres Vedras.
Cada momento leva-nos a conhecer o que a história nos deixa ver e foi o que aconteceu nesta aula-externa que decorreu na igreja do Divino Espírito Santo (Monte Redondo) – “Templo de uma só nave, coberto por um tecto de madeira em caixotões, decorado por pinturas do séc.XVIII: elementos ornamentais e anjos”, refere a Prof.ª Rita Sarreira, acrescentando que “na nave corre um silhar de azulejos setecentistas de tipo albarradas; a pia baptismal deve remontar ao período renascentista e nas paredes da sacristia admiraram-se também azulejos do séc. XVII”.
A aula (visita de estudo) da igreja passou para a Quinta das Lapas, um edifício apalaçado do séc. XVII, com amplos arredores e uma configuração de alguma grandiosidade. “A Quinta das Lapas pertenceu à família Teles da Silva, das Casas Penalva e Alegrete”, refere a Prof.ª Rita Sarreira que, entre outros pormenores, recorda o facto de ali terem estado “D.João VI, Rainha Carlota Joaquina, Princesa Francisca Benedita, Infanta Isabel Maria , Infante D. Pedro, D. Carlos I, Rainha D. Amélia, Infante D. Manuel, Infante D. Afonso.
A Quinta da Lapas registou vários factos ao longo da sua história, já no século XX, pertenceu aos Condes de Tarouca. Como enfatiza a Prof.ª Rita Sarreira é surpreendente a casa solarenga, a mata, onde se encontra a capela de Santo Avelino, o jardim, o lago da sereia, a capela de Nossa Senhora do Rosário, entre outros lugares acolhedores e com “muitas estórias”.
Desde os anos 80, do séc.XX, a Quinta das Lapas passou para a posse da ONG (Organização Não Governamental) Dianova, cuja função incide sobre a recuperação de toxicodependentes e alcoólicos.
Uma aula onde muito se viu e descobriu.
Boas Páscoas


Capela de Santo Avelino, na mata

Solar


Workshop - A escolha certa e ponderada - 10 de Abril